quarta-feira, 16 de março de 2011

De Testemunha a Acusado: Minha participação na Audiência do caso “Moqueca” !

 

por Sergio Vidal

 

cultivoMEDICINAL_BARRAlombraNa última quinta-feira (11/03) estive em Guarapari, no Espirito Santo, participando pela primeira vez de uma Audiência Judicial, na qualidade de testemunha. Estive a disposição para responder perguntas feitas pelo Juíz, pelo advogado de defesa e pelo promotor do caso. É a primeira vez que um antropólogo foi convocado para prestar testemunho num caso envolvendo um cultivador de cannabis. Essa é uma prática bastante comum em outros processos. Diversos antropólogos já participaram de processos envolvendo comunidades indígenas, quilombolas, dentre outras – em geral em casos de disputa por posse de terra ou reconhecimento identitário. Nesses casos, a função do antropólogo tem sido a de servir como um “mediador cultural”, facilitando a compreensão das culturas “nativas”, por parte dos operadores do Direito. Também é muito comum nos E.U.A e em alguns países da Europa a figura do especialista sobre cannabis qualificado para cortes que, em geral, atuam trazendo esclarecimentos a respeito das práticas de cultivo, estimativas de colheitas, análises do rendimento da estufa, dentre outras questões. Nesse caso específico, cumpri dupla função, atuando como antropólogo, já que realizei a única pesquisa brasileira sobre usuários que cultivam para consumo próprio, e como especialista em cultivo de cannabis. Como antropólogo, procurei esclarecer a respeito da cultura do cultivo de cannabis para uso pessoal e, como especialista em cultivo, procurei levar dados a respeito das expectativas de rendimento da colheita, bem como uma análise da situação na qual o acusado foi flagrado.

 

 

O caso em questão é bastante complicado, pois o cultivador está sendo acusado de envolvimento com um grupo que, de fato, praticava o comércio não-autorizado de maconha. No entanto, conforme todas as informações recolhidas até o momento, não há qualquer indício do seu envolvimento com tal grupo. A namorada do cultivador procurou primeiramente os usuários do fórum Cannabis Café, onde ele possuia um diário no qual pretendia relatar o desenvolvimento do seu cultivo. Posteriormente, procurou os usuários do Growroom, para que, juntos, todos pudessem trabalhar para ajudá-la a fazer com que a Lei 11.343 fosse cumprida da forma correta e o Alexandre (Moqueca) pudesse voltar à liberdade.

 

Das 4 testemunhas de acusação, 1 faltou e, por isso, o promotor solicitou o adiamento da audiência para o dia 6 de abril. O advogado de defesa pediu então que ao menos eu fosse ouvido, por ter ido de um estado distante e não poder ir novamente no dia 6. Após uma longa negociação, foi acordado que eu seria ouvido antes do fim da audiência.

 

Logo no começo do meu depoimento, o promotor acusou o advogado a estar me induzindo a falar sobre minhas qualificações acadêmicas e técnicas sobre o cultivo. No entanto, ficou decidido que isso era importante para justificar minha convocação e situar o papel da minha colaboração na audiência. O Juiz então aceitou solicitar à escrivã que digitasse uma cópia do meu resumo curricular que consta na Plataforma Lattes do CNPQ. É preciso dizer que o relato abaixo é uma adaptação com base no que eu lembro e não são exatamente o que foi dito lá, nem muito menos o que ficou registrado, mas o conteúdo é essencialmente o mesmo.

 

O primeiro a pertungar foi o Juiz:

  • Você conhece o Alexandre?

    Respondi que não. Que só conheci ele após o corrido, quando me procuraram para ajudar no caso e fui me informar sobre o diário de cultivo dele no cannabiscafe.net. Informei também que este é um fórum aberto para todos lerem e, nele, o Alexandre relatou, de março a setembro de 2010, como estava o andamento da construção da sua estufa que não chegou a ser usada porque ele foi preso. Frisei que só o conheci após o ocorrido, através das discussões no growroom.net e no cannabiscafe.net

  • Conhece os outros 3 acusados?

    Não.

  • O que são esses fóruns de usuários? O que se faz neles?

    Expliquei que são fóruns de usuários de cannabis que plantam pra consumo próprio e que neles os usuários trocam experiências entre sí, buscando ajudar uns aos outros para que possam se tornar independentes do tráfico.

  • E o Alexandre tinha uma conta lá?

    Disse-lhe que a conta ainda está ativa e que, inclusive, seu diário está lá disponivel para qualquer um ler.

  • E você faz o que nesse fórum?

    Disse-lhe que sou moderador. Expliquei também que um moderador faz com que as regras sejam cumpridas e pune os usuários que descumprem as regras.

  • E vocês também fornecem materiais para cultivo?

    Não. Expliquei-lhe que, tanto no growroom.net quanto no cannabiscafe.net é proibido qualquer tipo de comércio no site, mesmo de produtos lícitos. Também afirmei que uma das função dos moderadores é exatamente inibir esse tipo de prática.

O segundo a perguntar foi o advogado de defesa:

  • Poderia nos dizer quais suas qualificações para falar sobre o caso?

    Expliquei que defendi uma pesquisa feita com usuários que cultivam pra consumo próprio e, além disso, sou autor de um livro sobre cultivo de cannabis medicinal.

     

    Nesse momento, afirmei que tinha trazido dois exemplares para deixar com o Juiz e o promotor. O Juiz aceitou prontamente e passou boa parte da audiência folheando o exemplar dele. Chegou a afirmar que precisava ouvir os dois lados e que iria ler o livro. O promotor recusou o livro e disse ao advogado que se continuasse nessa linha, ele teria me fazer algumas perguntas sobre isso.

Advogado prosseguiu:

  • Poderia nos dizer como é um cultivo de cannabis para uso pessoal?

    Expliquei-lhes de forma resumida como é o cultivo. Que são necessários equipamentos de iluminação, ventilação, fertilizantes específicos. Expliquei-lhes a diferença entre plantas macho e fêmea, frisando que somente as fêmeas servem para uso recreativo. Expliquei o fato de que a única parte aproveitável das fêmeas são as flores. Relatei-lhes a dificuldade de germinar a planta e que há uma taxa de perda na germinação. Expliquei também que a planta pode levar 4 meses ou mais para completar seu ciclo completo e estar apta para colheita.

  • Poderia nos dizer como está a cultura do cultivo par auso pessoal?

    Expliquei-lhes que, desde a mudança na Lei, em 2006, equiparando o porte e o plantio, muitos usuários se entusiasmaram em começar a produzir oqueconsomem e que essa é uma realidade crescente. Relatei-lhes um pouco da história do growroom.net e do cannabiscafe.net, afirmando ainda que existem muitos outros sites que discutem o tema, no qual os usuários podem encontrar informações a respeito. Afirmei ainda que o numero de pessoas flagradas cultivando para uso pessoal tem aumentado muito, e que isso é mais um indicativo da popularidade da prática.

  • Poderia me dizer se o skunk só pode ser cultivado em hidroponia?

    Expliquei-lhes que o Skunk é uma variedade de cannabis. Disse-lhes que assim como existem diferentes variedades de feijão (preto, mulatinho, fradinho), de banana (terra, prata, nanica), ocorre o mesmo com a cannabis. Disse-lhes que o Skunk é apenas um, dos muitos tipos de cannabis existentes e que ele não é, por isso, mais forte ou mais fraca, sendo apenas uma varidade. Disse-lhes ainda que, por ser apenas uma variedade, pode ser cultivada de todo modo. Tanto hidroponia como com substratos, ou utilizando outras técnicas.

  • Existe uma fórmula para calcular o rendimento por planta?

    Afirmei que, apesar da dificuldade devido a variabilidades de técnicas de cultivo empregadas, de variedades da planta cultivadas, a literatura internacional sobre cultivo, com mais de 30 anos de tradição e experiencias, relatam algumas formas de fazer um cálculo de média. Falei que poderíamos estabelecer, segundo Ed. Rosenthal, um dos principais autores da área, que em cultivos indoor a média é de 0,25g a 0,75g por watt de lampada.

  • No caso do Alexandre, você acha que a estufa dele renderia quanto?

    Disse-lhe que pelo fato dele não ter experiência alguma, como está relatado no diário dele, seu rendimento provavelmente seria mínimo. Ou o equivalente a cerca de 100 gramas, em 4 meses de ciclo.

  • Como deveria ser um estufa para que esta pudesse produzir 18kg de maconha?

    Afirmei que deveria ter pelo menos umas 10 salas de cultivo de 10m2 cada, equipadas com ar condicionado, refletores especializados, no mínimo 30.000 watts de lâmpadas e algumas centenas de plantas.

O último foi o promotor:

  • Sabe que a lei mudou, mas continua sendo crime cultivar, mesmo que pra uso pessoal, não sabe?

    Disse que sim, mas que é um crime cuja pena de prisão é vetada.

  • Sabe que também é crime incentivar, instigar, facilitar, auxiliar, etc alguém a cometer esse crime, não sabe?

    Disse-lhe que sabia que essa era uma das possíveis interpretações para essa conduta.

  • Vocês nesses fóruns fazem alguma triagem social para saber quem são as pessoas que o utilizam?

    Disse que para fazer o cadastro a pessoa precisar aceitar uma declaração afirmando que é maior de 18 anos e usuário(a) de cannabis.

  • Mas é uma autodeclaração, é isso?

    Disse-lhes que sim, era uma autodeclaração, como as mesmas feitas em todo site na internet com conteúdo destinado a adultos.

  • Vocês não fazem nenhuma triagem?

    Disse-lhes que nenhuma triagem é feita.

  • Vocês tem como saber se alguém vai usar as informações do site para uso próprio ou pra tráfico?

    Disse-lhes que não é possível saber isso. E afirmei que, pessoalmente, acredito que alguém que tenha interesse em traficar sequer vai fazer uma conta, restringindo-se apenas ler o conteúdo. Disse-lhe ainda que não acreditava que alguém que pretende vender sua colheita iria criar um diário pra se expor, como foi o que o alexandre fez.

  • Mas vocês não tem como saber, não é?

    Disse-lhe que não, que não tenho como saber se o Alexandre ou qualquer outro vai plantar pra consumo ou pra venda. Disse ainda que a quantidade de plantas que uma pessoa cultiva também não podem dizer isso. Disse-lhes ainda que, somente havendo provar concretas de venda é possível saber isso, uma vez que uma pessoa pode cultivar dezenas de plantas e não vender nenhuma, ou pode cultivar apenas uma e vendê-la.

  • Sim, mas isso é só sua opinião...

    Disse-lhe que sim, que era apenas minha opinião. Que eu acredito que alguém que pretende vender não vai se expor fazendo um diário.

Enquanto a escrivã imprimia meu depoimento para que eu pudesse ler e assinar, o promotor solicitou ao Juiz que fosse encaminhada denúncia contra mim ao Ministério Público de Sergipe, sob acusação de estar incentivando e facilitando a prática do crime de cultivo de maconha.

Links para entender o caso:

Link do diário do “moqueca”

Link do tópico sobre o caso no Cannabis Café

Link do tópico sobre o caso no Growroom

Notícia sobre o caso no site Folha Vitória

Relato da namorada do “Moqueca”

"No dia 28 de outubro Moqueca foi preso na casa dele, na qual mora com os pais e outros familiares. A família dele possui uma outra casa que fica no centro da cidade, na qual Moqueca começou, pelo que vi no fórum, em abril a construir o seu grow. Essa casa no centro é como um sobrado, loja e sobreloja por assim dizer. Na casa de baixo, Moqueca fazia o cultivo em um pequeno quarto. Bem, na casa de cima moram pessoas da família dele, primos de terceiro grau e tios. Na realidade, não sei bem dizer o grau de parentesco porque não tínhamos contato com eles, mal os víamos, e não tive a oportunidade de até então conhecê-los. No dia 28, a polícia foi até a casa do centro, com mandato de busca e apreensão em nome de um dos primos do Moqueca, que mora na casa de cima. Na busca, os policiais apreenderam algumas coisas na casa desse primo. Ao acabar a casa de cima, invadiram a casa de baixo. E um dos outros moradores de cima disse que era Moqueca que as vezes ficava na casa de baixo, mas que não morava lá. Bem, ao vasculhar a casa acharam o grow dele, e depois disso foram com um dos moradores da casa de cima na casa de Moqueca, e lá o prenderam. Não havia nada no mandato mencionando Moqueca. No depoimento dele ele explicou que era usuário e que estava cultivando a maconha pois estava cansado de ser ameaçado em boca de fumo, e que não tinha relação nenhuma com o primo. No depoimento do primo, ele alegou também que mal tem relação com Moqueca, que os dois se conhecem, mas não mantem contato algum. Segundo minhas conversas com o advogado, a operação foi pra prender o primo, mas infelizmente porque as casas dividem o mesmo terreno, acharam as coisas de Moqueca. Bem, foram autuados em flagrante por trafico e associação ao tráfico. O que foi divulgado na mídia foi absurdamente errôneo, pois afirmaram que foi encontrado um laboratório de drogas, quando na realidade era um sistema hidropônico de cultivo, no qual a maior parte do material estava embalado, não tendo sido, portanto, utilizado."

47 comentários:

  1. Governo escroto, brasil tem muito que mudar

    ResponderExcluir
  2. Governo hipocrita e trasado, reacionarios governistas, uma vergonha, isso que esse juiz (promotor) esta fazendo com moqueca e agora com Sergio, é incostitucional e crime de abuso de poder....

    Por Favor.... até quando....

    Grower Oprimido

    ResponderExcluir
  3. pilantragi essas fita ai

    ResponderExcluir
  4. Até quando vamos ser vistos como criminosos??
    Não consigo entender tanta barbaridade. Olha a ficha criminal do cara, não tem nada e está sendo tratado como bandido perigoso.
    Salve ae mano Moqueca, sua liberdade será conquistada.!!
    Estou desacreditado com tamanha hipocrisia nesse país manchado pela ganância.
    Paz pro verde!
    Atenciosamente,
    Floyds.

    ResponderExcluir
  5. Meu sangue ferve com tamanha imbecilidade.
    Maconha não é droga, é uma planta, muito simples.

    ResponderExcluir
  6. Belo trabalho Sergio.
    Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  7. Brasil um pais de todos retardados! (sem generalizar) =(

    ResponderExcluir
  8. SERGIO VIDAL GRANDE GUERREIRO.
    ALGUEM TEM QUE INFORMAR OS ALIENADOS, VAMOS COMPRAR O LIVRO PRA AJUDAR A CAUSA PESSOAL.

    ResponderExcluir
  9. O promotor não sabe que só vivemos numa democracia com a plenitude da defesa:
    LV - aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o con...traditório e ampla defesa, com os meios e recursos a ela inerentes;

    ResponderExcluir
  10. agent tem que ir pra rua mais vezes!!

    ResponderExcluir
  11. Parabens Sérgio, pelo seu ativismo e sua determinação, de verdade mesmo. Que seu trabalho sério e de frente sejam levantados por pessoas que dizem fazer ativismo atrás do computador, num pais onde a exclusão digital passa de 80%. Sair a rua dar a cara a bater é fazer ativismo, o resto é ego de pseudos-rebeldes que vivem na segurança do condominio e do delivery.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  12. força ai Sergio
    tem muitos cerebros mandando boas vibrações a voce

    ResponderExcluir
  13. Klaus Schweinsteiger17 de março de 2011 05:01

    Sergio vidal. Você é O CARA. É de saber que existe pessoas como você que eu tenho orgulho de ser brasileiro. Herói!

    ResponderExcluir
  14. o o governo esta liberando 1,3 milhoes pra maria betania montar 1 blog,e nós trochas ainda estamos 100 fazer nada,marcha da maconha,ki nada,vamos pintar a kara e bate d frent com estes patifes.
    mais ninguem tem coragem,ai é isso ke o governo,os nóssos representantes fazem com a gente,riem da nóssa cara,com a maia cheia de dinheiro.e ainda assim nao fazemos nada.

    ResponderExcluir
  15. Poxa me sensibilizei aki cara ate quando veremos isso no brasil.. um pequena porçao de erva ja somos julgados como traficantes.. com grande ramificaçao..e muito mais..a sociedade em geral tem q abrir os olhos e ver q maconha em vista de outras drogas com (crack e coca) eh apenas um planta usada a seculos.. Bom trabalho Sergio Vidal !! E fogo no Matoo !!! =P

    ResponderExcluir
  16. Sérgio Vidal para Deputado Federal!!!!!!!!!

    Esse cara vai ficar para sempre na história da luta pela legalização da Cannabis no Brasil. Com certeza ainda vai fazer muito barulho e os hipócritas, como esse promotor acéfalo vão ter que nos escutar. "Odisséia na babilônia, as coisas estão mudando..."

    ResponderExcluir
  17. Esse promotor quer aparecer e ganhar dinheiro mesmo... Que palhaçada!
    Boa sorte, Sérgio, vamos acompanhar o caso e apoiá-lo como precisar!

    ResponderExcluir
  18. Qual o nome desse promotor palhaço? Que absurdo. Toda força para Alexandre, e Sérgio Vidal realmente é um ídolo de nossa luta diária!

    ResponderExcluir
  19. Enquanto não houver estudos sérios sobre o cânhamo,e não acabar com a hipocrisia vigente neste País e no mundo,o preconceito sempre irá guiar as cabeças de governantes que na adolescência fizeram uso(recreativo)de cannabis e depois de adultos agora ocupantes dos mais variados cargos simplesmente varrem seus atos para baixo do tapete.
    A informação é tudo,e como dizem a maioria dos religiosos(de todos os segmentos)"a verdade vos libertará".
    Façam um estudo sério sobre o assunto e verão que a "maldita erva do diabo"é apenas uma simples e inofensiva planta.
    E droga é o pensamento de uma maioria de hipócritas que infelizmente detem o poder de legislar a respeito.
    Abraço
    João Batista

    ResponderExcluir
  20. Parabéns pela coragem Sergio! Espero que dê tudo certo pra ele e pra você com essa acusação estúpida.
    Abraço

    ResponderExcluir
  21. Que venha o caos, pq pela conciencia pelo visto nada esta mudando...

    Exilio politico

    todo maconheiro preso é um preso politico no meu mode de ver...

    ResponderExcluir
  22. Pra mim, isso é só mais um FOrte motivo para irmos com força total a Marcha da Maconha esse ano. Um absurdo desses, não pode ficar sem o troco!

    ResponderExcluir
  23. A paciencia do brasileiro é bem grande, quéro ver a hora que chega no limite maximo e explodir na cara da soceidade corrupta e mentirosa, por que ninguem vai desistir custe o que custar.

    ResponderExcluir
  24. Esses fdp querem que continuemos a financiar o tráfico,que com nosso dinheiro compra armas para assaltar ou até matar quem não tem nada ha ver com o nosso 'vicio' até mesmo eles ou alguns de sua família é um burro mesmo.

    ResponderExcluir
  25. Só marcha da maconha não dá resultado.

    Uma vez por ano. Assim nem em cem anos legalizam.

    Tem que haver manifestações constantes, diárias.

    ResponderExcluir
  26. Difícil de acreditar que a maconha ainda seja julgada como "droga" e pior, usuários são bandidos. Enquanto uns matam país a fora, estão preocupados em julgar o tal muqueca pelo consumo. De verdade é um absurdo. Pra quem olha de fora acha que a maconha faz dano a sociedade, e na verdade, é uma planta que até usada para bens medicinais! Vergonha alheia meu Brasil! Quem sabe um dia teremos liberdade parar tal ato tão simples, que fazem parecer um crime.

    ResponderExcluir
  27. Esse promotor aí é o maior ignorante!

    ResponderExcluir
  28. Promotor ignorante!!

    ResponderExcluir
  29. Hummm...O juiz ficou interessado no livro.

    Na hora que descobrirem plantação pra consumo na casa de um magistrado, a palhaçada acaba.

    ResponderExcluir
  30. Cara... pro Brasil melhorar, teria que mudar tanta coisa, que eu nem imagino quanto tempo demoraria.

    Dá ódio desses caras que acham que maconha faz mal e que é equiparado com o crack. ¬¬

    E esse promotor me irritou profundamente. Deve ser um desses caras que só fazem os que os "grandões" mandam sem pestanejar. Me dá nojo.

    ResponderExcluir
  31. ^^

    Esse é outro problema: eles realmente provocam o ódio.

    ResponderExcluir
  32. Você teve a melhor das intenções, mas foi muito mal instruído pelo advogado. Você acabou criando margem para ser acusado e agora vai ter de se incomodar.

    Foi uma sacanagem o que fizeram com você, mas o seu advogado deveria ter instruído você melhor pois na qualidade de testemunha, assim que você percebesse qualquer pergunta que pudesse te incriminar você deveria ter usado o seu direito de ficar calado, pois estava sendo tratado como suspeito de prática delituosa.

    Não sei também se valia a pena você falar na condição de moderador do fórum. Como antropólogo, BELEZA, mas como moderador ou ficar debatendo se um diário é ou não prova de que a pessoa não quer cometer crime é perda de tempo.

    Tem bandido que assalta, dá golpe na Internet e depois cria perfil no Orkut para postar fotos segurando o dinheiro. Pode procurar que você acha.

    ResponderExcluir
  33. Eu já penso diferente do anônimo de cima.

    Acredito que Sergio Vidal, se não soubesse, pelo menos desconfiava que poderia ser enquadrado.

    Tanto que ele mesmo fala sobre "interpretação".

    Acho que ele quis se arriscar para defender Moqueca. E acho que o diário no fórum poderia ajudar na defesa sim, caso tivesse sido iniciado.

    Quatro meses é muito tempo. Essa investigação deveria ser rápida. O sistema é moroso, burocrático e provavelmente estão fazendo corpo mole de propósito também para sacanear o cara.

    É preciso haver um caso inédito em que o Estado brasileiro seja denunciado para tribunal internacional por perversão, tortura psicológica, cárcere indevido, etc, para que parem com isso.

    Pois se dependermos das instituições daqui.. Tratam-se de máfias interligadas, formando um país que se transformou numa gigantesca quadrilha, uma teia de corrupção. Um Estado que se vangloria de ser 'democrático', mas o mundo inteiro sabe que é uma empresa puramente capitalista, mafiosa, aparentemeente sem freio, administrada por coronéis sem escrúpulos, sem alma.

    ResponderExcluir
  34. ...Até que...

    O Egito seja aqui.

    Aí, o mundo inteiro pára de fingir que não está vendo nada.

    A massa sim não tem freio.

    ResponderExcluir
  35. Grande Sérgio!

    Estamos contigo, temos que lembrar que a lei de apologia é contra a Constituição que estabeleceu a livre manifestação do pensamento.

    Se te processarem irmão, vamos todos te defender.

    Todos juntos somos fortes!

    ResponderExcluir
  36. VALEU RENATO TODOS JUNTOS SOMOS FORTES

    PENSEM NISSO GALERA MARCHA DESSE ANO VAMOS LOTAR< CARTAZES TUDO< MUITA ALEGRIA E CRIATIVIDADE

    SERGIO E TODOS OPRIMIDOS JUNTOS SOMOS + FORTES

    GROWER OPRIMIDO

    ResponderExcluir
  37. Os caras cursam direito, fazem pós, doutorado, mestrado, aporratodaado e continuam burros pra caralho.

    Apologia a uso se faz em comercial de cerveja, promotor, manda prender o dono da brahma, antartica, etc.

    Em foruns se discute como plantar, com pessoas que querem plantar e que querem fumar.

    Ninguém aqui quer aparecer no horário nobre da grobo' dizendo'fume maconha'. Fuma se quiser se não quiser não fuma.

    Aqui no Hempadão e em outros locais, se tem muito mais informação real sobre drogas do que em qualquer reunião de hipócritas engravatados.

    Hipócritas que agem ou por burrice ou por, pior ainda, má intenção, como os canalhas de 1930 e tal que argumentaram até que " a 'erva do capeta' fazia as mulheres brancas sentirem vontade de tocar em homens negros". Foram apoiados. É essa laia que vocês, sociedade, estão apoiando. Estão manipulando vocês contra nós. Estão insuflando ódio contra nós. É o circo. Pra distrair a atenção. E você, sociedade, vai embarcar nessa?

    Muito me admira membros do Judiciário, profissionais concursados, disparadamente com muito mais esclarecimento que quaisquer governadorezinhos eleitos com votos de pessoas pressionadas por milicianos, agirem dessa maneira.

    ResponderExcluir
  38. Até quando o Judiciário vai repetir a ladainha 'enquanto for lei, temos que cumprir'?

    Até quando vocês vão cumprir leis feitas por bandidos e para bandidos?

    ResponderExcluir
  39. Décadas de comerciais de cigarro até que os governantes ficaram preocupados com a saúde da população?

    claro que não. Até que...tratar as pessoas com câncer ficou caro para o Estado. E aí, sobra menos pra roubar.

    ResponderExcluir
  40. Engraçado o promotor falar "mas isso é apenas a sua opnião."

    Como o se o que ele falasse você a voz de Deus.

    vai promotorzinho ignorante, vai encher a cara de whisky 18 anos e ficar se gabando com quantas secretárias você já traiu sua mulher. que mané.

    Força ao moqueca e a todos os growers.

    O segredo do sucesso é o segredo.

    E Sr. promotor, seja menos arrogante. você é um ser humano como todos nós. Não se ache melhor só porque veste uma beca com um cachecol vermelho no pescoço.

    quanta ignorância, por isso que tem tanta coisa errada no país. E não é culpa da maconha.

    ResponderExcluir
  41. Kct. A coisa tá feia.

    Lamentável a atitude do promotor. E muito perigosa se não for rebatida com força... daqui a pouco tão fazendo o que? Vão prender todo mundo que falar sobre "drogas"? Para ditadura não falta muito desse jeito!

    Os melhores desejos para que tudo corra bem e o Sérgio Vidal, grande pesquisador, ativista e, como disseram, mesmo herói do movimento pró legalização, saia dessa fortalecido e com ele todo o movimento.

    Abraços

    ResponderExcluir
  42. Zapeando o controle da tv, crianças passam(e podem 'estacionar', continuar vendo)por comerciais de cerveja.

    Não é o caso na web.

    Além do fato simples de entender que troca de ideias sobre plantio entre maconheiros não é apologia.

    Quem é burro tem que pedir a Deus que o mate.

    Quem é mal intencionado, o diabo que carregue...e carregará, em nome de Jesus Cristo.

    ResponderExcluir
  43. Parabéns Sérgio!
    Joga na cara deles!
    A verdade é nossa e vamos virar o jogo!

    ResponderExcluir
  44. pau no cu do promotor

    espero que o juiz leia o livro e comece a cultivar o dele..

    quantos politicos fumam um porem nao lutam pela causa, quantos policias fumam um e extorquem usuarios de cannabis, quantos promotores fumam e ficam acusando usuarios de trafico, quantos jornalista fumam um e ficam escrevendo merda no jornal sobre a cannabis e os usuarios... e por ai vai

    Sei que tem usuarios em toda esfera e temos que se unir contra isso, se ficarmos fazendo como a PM que fuma um porem reprime o usuario como fosse um bandido ruim matador...

    Fala serio Hipocresia

    OBAMA RALA DO BRASIL SEU FDP

    ResponderExcluir
  45. FORÇA !
    VAMOS LUTAR POVO!
    VAMOS ACABAR COM ISSO.. MEU SANGUE FERVE DE RAIVA.. VAMOS Á LUTA!
    FORÇA A TODOS OS INJUSTIÇADOS NESSE PAÍS HIPÓCRITA.

    ResponderExcluir
  46. valeu sergio.. o sacrificio não sera em vão

    ResponderExcluir